POLICIAIS | Homicídio Culposo

Suspeito de matar mulher alega que tiro foi acidental
Homem se apresentou à Polícia Civil com uma advogada nesta quarta-feira. Após depoimento, suspeito foi liberado.



O homem que atirou em Luana Oliveira enquanto ela estava conversando com amigos no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, se apresentou à Polícia Civil nesta quarta-feira (15) e declarou que o tiro que atingiu a jovem foi acidental. A mulher de 29 anos estava conversando com amigos, perto de um estabelecimento, no momento do crime.

Yago Torres, de 27 anos, suspeito do crime, que estava com a mulher no momento do tiro, se apresentou junto com uma advogada e foi ouvido pelo delegado Ademir Fernandes. Logo após prestar depoimento, o suspeito foi liberado. Ele deve responder por homicídio culposo.

O suspeito ainda disse à polícia que andava armado porque é acusado de um homicídio e usava a arma para se defender de algumas pessoas que o ameaçavam. No momento do disparo, ele contou que tinha se afastado para conversar com Luana Oliveira e, quando levantou, a arma caiu no chão e atingiu a mulher.

Para o delegado Ademir Fernandes, as imagens de câmeras de segurança confirmam a versão do suspeito. No entanto, embora o tiro tenha sido acidental, o delegado informou que ele não poderia estar armado.

Um vídeo de uma câmera de segurança registrou o momento em que Luana Oliveira foi baleada no dia 8 de janeiro. Ela morreu no Hospital de Emergência e Trauma no mesmo dia. Nas imagens, é possível perceber que Luana está sentada, depois levanta e logo em seguida é baleada. Um homem aparece correndo nas imagens e depois um carro volta para levar a mulher ao hospital.

A vítima morava no bairro e estava conversando com os amigos quando foi atingida por um tiro no tórax. Luana Oliveira trabalhava como garçonete e deixa dois filhos.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






POLICIAIS  |  22/09/2020 - 03h

Cajazeiras - PB