COVID-19

Vacinação diminui em 25% número de infectados pela covid com 85 anos ou mais em PE




Reprodução

Com números crescentes de casos, óbitos e internamentos hospitalares relacionados à covid-19 e projeção de agravamento nos próximos dias, uma boa notícia: em um mês, entre 24 de janeiro e 21 de fevereiro, caiu em 25% o número de pacientes infectados com a doença, em Pernambuco, com 85 anos ou mais de idade. Uma das justificativas é a vacinação desse público. Em contrapartida, houve aumento de doentes nas demais faixas etárias. Entre 20 e 59 anos, subiu 37,8% o total de pacientes. Entre 60 a 84 anos, o aumento ficou em 10,8%.

 
Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (04) pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, que alertou a população para dias "mais duros" pela frente por causa da pandemia. Até ontem, 304.732 pessoas tiveram o novo coronavírus no Estado, das quais 11.090 morreram.
 

Estamos no início de um período que deve ser ainda mais duro. Mesmo com a vacinação, que começa a dar os primeiros e promissores resultados e o grande esforço do governo na abertura de mais leitos, o sistema de saúde está no limite de sua capacidade. Não temos escolha: ou enfrentamos a pandemia juntos ou ela nos será superada, causando ainda mais mortes e trazendo muita dor para todos", ressaltou. Os leitos de UTI para doentes de covid-19 chegaram a 94% de ocupação na rede pública e 90% na rede privada, ontem, em Pernambuco.

O primeiro público a ser vacinado no Estado, em janeiro, foi de 85 anos ou mais de idade. A expectativa era vacinar 75.159 pessoas desse grupo. Receberam a primeira dose, nessa faixa etária, 80.161 pessoas (106% dessa população esperada). "Com exceção dessa faixa etária, todas as outras estão com tendência de crescimento nos casos graves. A redução dos doentes com mais de 85 anos pode apontar uma influência positiva da vacinação nessa faixa etária. Pernambuco foi pioneiro usando a vacina AstraZeneca", observou o secretário de Saúde. "Estudos da Universidade de Oxford mostraram que após o 21º dia da primeira dose da vacina já começa a ter os efeitos benéficos. É um sopro de esperança", comentou. "Reduzindo casos graves nessa faixa etária, reduzimos internamentos e diminuímos a mortalidade, que é muito alta em pessoas com mais de 80 anos."

 
Em relação aos mais jovens, ele ressaltou a importância do cuidado pois muitos se acham 'invencíveis'. "Os jovens, que sempre dissemos, desde o início da pandemia, costumam ter resultados melhores, mas isso não é unânime, vários que perderam sua vida. Temos observado que há uma reação individual ao contato com o vírus que pode ser inesperada. Os jovens que se acham invencíveis, que vão para as baladas, para a curtição, sem pensar no dia de amanhã podem desenvolver casos graves e ir a óbito ou contaminar pessoas das suas casas", enfatizou André Longo.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COVID-19  |   22/04/2021 06h47





COVID-19  |   21/04/2021 06h33