MAIS NOTÍCIAS | ELEIÇÕES 2020

1ª vereadora negra de Curitiba é ameaçada de morte




Reprodução/Instagram

Terceira candidata mais votada nas Eleições 2020 de Curitiba, com 8.874 votos, compartilhou a ameaça de morte em suas redes sociais.

O autor da mensagem diz no e-mail saber onde a vereadora eleita mora e afirma que vai comprar uma arma e que “nada no mundo vai impedir” de matá-la.

 
A mensagem é assinada por um homem que diz morar no Rio de Janeiro. Ele afirma ainda no texto que após comprar a arma, vai até Curitiba e tirar a vida da professora.

“Depois de meter uma bala na sua cara e matar qualquer um que estiver junto com você, vou meter uma bala na minha cabeça”.  Em seguida, o autor faz outra ameaça, diz para Carol Dartora não avisar à polícia ou andar com seguranças porque “nada no mundo vai impedir” que ele cometa o homicídio.

“O que assusta é que meu endereço real estava ali. Recebi vários ataques racistas desde que fui eleita, mas uma ameaça deste tipo é a primeira vez. Apesar disso, não vão nos calar”, afirmou Carol Dartora na mensagem publicada nas redes sociais.

A vereadora eleita afirmou que já avisou a polícia e que vai registrar boletim de ocorrência nesta segunda-feira. Segundo o G1, a Polícia Civil do Paraná informou que foi informada da ameaça e está acompanhando o caso.

1ª prefeita negra de Bauru (SP)

Na semana passada, a prefeita eleita de Bauru (SP), Suéllen Rosim (Patriota), registrou boletim de ocorrência depois de ser alvo de ofensas racistas e até de ameaça de morte nas redes sociais.

Um suspeito foi identificado, prestou depoimento e foi liberado. O homem, de 37 anos, que também é negro, afirmou à Polícia Civil que fez as postagens com objetivo de incentivar que outras pessoas fizessem comentários semelhantes e com isso revelassem que eram racistas.

Em depoimento, ele negou ser o autor da ameaça de morte. A investigação segue e a tipificação penal dada foi de injúria racial.

Como denunciar pela internet

Para denunciar casos de racismo em páginas da internet ou em redes sociais, o usuário deve acessar o portal da Safernet e escolher o motivo da denúncia.

Além disso, é necessário enviar o link do site em que o crime foi cometido e fazer um comentário sobre o pedido. Após esses passos, será gerado um número de protocolo, que o usuário deve usar para acompanhar o processo.

Se atente em unir provas! O primeiro passo é tirar prints da tela para que você possa comprovar o crime e ter como denunciar. Depois, denuncie o usuário pelo serviço de denúncias da rede social em que ocorreu o ato.

 
Disque 100

O Disque 100 é serviço do Governo Federal para receber denúncias de violações de direitos humanos.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MAIS NOTÍCIAS  |   04/03/2021 12h45





MAIS NOTÍCIAS  |   03/03/2021 18h07


MAIS NOTÍCIAS  |   27/02/2021 06h00