MAIS NOTÍCIAS | EDUCAÇÃO

Estudantes estão há mais de uma semana de protestos na UFPB contra novo reitor
Desde a tarde de 5 de novembro, data da nomeação, a comunidade universitária protestou na instituição contra a ação do presidente de nomear o último colocado da lista tríplice.




Reprodução

A comunidade acadêmica da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) completa nesta sexta-feira (13) o seu oitavo dia de protestos, com ocupação na reitoria da instituição, em João Pessoa, mesmo com ordem judicial de retirada. Eles protestam contra a posse do reitor Valdiney Veloso feita pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 5 de novembro.

Na última quarta (11), dia da posse e transição de cargo da ex-reitora Margareth Diniz para Valdiney Gouveia, que ocorreu no auditório do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), o novo reitor foi recebido com ovados e gritos de ordem como “facista” e “golpista”. Foi necessário o reforço da segurança no local com a presença de agentes federais.


Também houve posse simbólica na última terça-feira (10), onde alunos fizeram uma cerimonia para Terezinha Domiciano, professora que venceu a consulta eleitoral em 26 de agosto, e ficou em primeiro lugar na lista tríplice enviada ao presidente da República Jair Bolsonaro.

Desde a tarde de 5 de novembro, data da nomeação, a comunidade universitária protestou na instituição contra a ação do presidente de nomear o último colocado da lista tríplice. À noite, alguns estudantes se acorrentaram na reitoria do campus I, onde permanecem até o momento.

Nesta sexta-feira (13), mais protestos estão programados para ocorrem no Campus I da UFPB com convocação por entidades de classe nas redes sociais. O agora reitor empossado Valdiney Veloso prega paz dentro da instituição e fala em unir os estudantes, professores e outros colaboradores.

 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MAIS NOTÍCIAS  |  24/11/2020 - 08h





MAIS NOTÍCIAS  |  19/11/2020 - 06h


MAIS NOTÍCIAS  |  19/11/2020 - 06h