POLÍTICA

Processo contra Flordelis segue para o Conselho de Ética
Os membros da Mesa não analisaram o parecer de Bengtson pela continuidade do processo disciplinar contra Santiago.




Luís Macedo / Agência Câmara

Mais de três semanas após receber os pareceres do corregedor Paulo Bengtson (PTB-PA), a Mesa Diretora da Câmara decidiu nesta quarta-feira encaminhar o processo disciplinar contra a deputada Flordelis (PSD-RJ) para o Conselho de Ética, mas deixou de apreciar o caso que envolve o deputado Wilson Santiago (PTB-PB).

Durante o encontro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sinalizou que colocará o projeto de resolução que determina a reabertura das comissões, entre elas o Conselho de Ética, em votação na próxima semana.

 
Após a reunião da Mesa Diretora, o corregedor da Câmara, Bengtson, informou que seu parecer para que o processo disciplinar contra Flordelis seja encaminhado ao Conselho de Ética foi aprovado por unanimidade. A tendência é que o colegiado determine a cassação de mandato da deputada.

A parlamentar do PSD é ré na justiça, acusada pelo Ministério Público de ter sido a mandante do assassinato do marido, Anderson do Carmo. Ela nega o envolvimento e alega ser alvo de perseguição.

WILSON SANTIAGO - Os membros da Mesa não analisaram o parecer de Bengtson pela continuidade do processo disciplinar contra Santiago. Ele foi afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) após a Polícia Federal gravar a suposta entrega de propina para uma funcionária sua e interceptar gravações que apontariam irregularidades em obras.

Em dezembro de 2019, uma medida cautelar do agora ex-ministro Celso de Mello determinou o afastamento de Santiago, alegando que o deputado colocou o mandato “a serviço de um agenda criminosa”. Ele foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelos crimes de corrupção passiva e organização criminosa por supostamente ter desviado recursos destinados à construção da adutora Capivara, no Sertão da Paraíba.

De acordo com Bengtson, uma nova reunião da Mesa deve ocorrer na próxima semana, em 4 de novembro, para discutir o prosseguimento do processo contra Santiago.

 
Para que o Conselho de Ética seja reaberto, os parlamentares precisam aprovar projeto de resolução que determina a retomada de alguns colegiados, que tiveram suspensos seus trabalhos em função da pandemia. Há semanas, partidos de oposição e do Centrão têm obstruído as votações e inviabilizado a análise do texto.
O corregedor afirmou que Maia sinalizou que um acordo está sendo costurado e que o projeto de resolução deve ser colocado em votação na próxima semana




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |  19/11/2020 - 10h

Sousa - PB
 




POLÍTICA  |  18/11/2020 - 14h

Poço de José de Moura - PB