POLICIAIS

Preso estudante picado por naja por suspeita de crime ambiental
Prisão faz parte da quarta fase da 'Operação Snake', da Polícia Civil do Distrito Federal




Ivan Mattos/Zoológico de Brasília

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira, o estudante de veterinária, Pedro Henrique Krambeck, de 22 anos, picado por uma cobra naja no início de julho. Ele é suspeito de crime ambiental e de tentar atrapalhar as investigações e teve a prisão temporária decretada, com validade de cinco dias e pode ser prorrogada. 

Essa é a quarta fase da Operação Snake, que investiga esquema de tráfico de animais. Na semana passada, a PCDF cumpriu mandado de prisão temporária contra o estudante de veterinária Gabriel Ribeiro, amigo de Pedro Henrique.  

As investigações da especializada apontam que Pedro criava a cobra em sua residência e ainda teria outras cobras exóticas, sem a autorização do Ibama.

 
O jovem entrou em coma induzido após ser picado pela naja e teve alta no dia 13 de julho. Ele chegou a apresentar um atestado médico para prestar depoimento somente em agosto.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLICIAIS  |  14/08/2020 - 08h

Sousa - PB
 




POLICIAIS  |  14/08/2020 - 08h

Sousa - PB