GENTE | EM SOUSA

Noivos sertanejos fazem 'chá de construção'
Em vez de utensílios domésticos de cama, mesa e banho, o casal recebeu itens como tintas, cimento, kit para banheiro, argamassa, massa corrida, chuveiro, ducha, fiação elétrica e até diárias de pedreiro.




Arquivo pessoal

 Para realizar o sonho da casa própria e logo em seguida o de subir ao altar, um casal paraibano resolveu inovar nos pedidos de presentes de casamento. Os noivos transformaram o tradicional “chá de cozinha” em “chá de construção”. O evento aconteceu no último dia 30 de novembro, em Sousa, no Sertão da Paraíba, onde moram Gean Carlos Batista da Silva, de 27 anos, e Catarine Rayane de Oliveira, de 24 anos.

A ideia inusitada dada por amigos surpreendeu até os noivos, que estão juntos há cinco anos. A casa onde eles vão morar começou a ser erguida há quatros anos em cima da residência da mãe de Catarine, que é auxiliar administrativo. A estrutura do imóvel tem dois quartos, dois banheiros, duas salas, uma varanda, uma cozinha e uma área de serviço.

“Nossos amigos cobravam uma data para o casamento. A gente dizia que só podia casar quando terminasse a casa. Foi aí que eles deram a ideia de fazer o ‘chá de construção’. A gente ficou com receio porque aqui é uma cidade do interior e não sabíamos como os convidados iam reagir”, explicou Gean, que trabalha como tosador em um pet shop.

 O local está em fase de acabamento. Por isso, em vez de utensílios domésticos de cama, mesa e banho, o casal recebeu itens como tintas, cimento, kit para banheiro, argamassa, massa corrida, chuveiro, ducha, fiação elétrica e até diárias de pedreiro.

    “Quase tudo o que a gente colocou na lista a gente conseguiu ganhar. Muita gente foi, mas quem não foi, mandou os presentes e ainda estamos ganhando muita coisa depois da festa”, garantiu o noivo.

Na decoração da festa não faltaram elementos românticos. Tijolos sustentaram as rosas. Já as estruturas de madeira enfeitaram o deixaram o local com cara de uma verdadeira construção.

Os registros feitos pelo casal também tiveram um toque de autenticidade. Vestidos a caráter, eles posaram para as fotos com colheres de pedreiros e capacetes de proteção individual.


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM