COVID-19 | NA PB

Telemedicina da PM tem auxiliado policiais com covid-19




Reprodução/Polícia Militar

“Como você está se sentindo hoje?”. Perguntas como essa vêm fazendo parte da rotina de policiais militares que são atendidos pelo serviço de telemedicina da Polícia Militar da Paraíba (foto acima). O serviço acompanha, através de videochamada, casos suspeitos e confirmados de Covid-19 entre os integrantes da corporação, que não precisam se deslocar e sair de suas casas para serem atendidos.

Qualquer policial pode ter acesso ao serviço, basta ligar para um dos números (83) 9 9104-7125, ou (83) 9 9104-4702, sendo atendido por uma equipe do Quadro de Saúde da instituição. O 3º sargento Ronaldo, da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CEATur), foi um dos que precisou do serviço e teve total atenção por parte da equipe, formada por médicos e enfermeiros.

“Durante as videochamadas sempre procuravam saber os sintomas que eu apresentava e o que eu estava sentindo. Foram prescritos medicamentos para o meu caso e, por conta da intervenção médica da telemedicina, e de todo o acompanhamento diário que tive, não precisei ser entubado”, relatou o policial, que teve coronavírus, e que foi acompanhado pela telemedicina e pelo seu comandante.

Sargento Ronaldo ainda contou com apoio do Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho, onde recebeu medicamentos que só poderiam ser administrados de forma intravenosa. Já curado do Covid-19, ele segue se recuperando dos efeitos da doença, para o retorno integral das atividades de polícia.

 
Acolhimento de todos

A telemedicina também alcançou o cabo Albuquerque, que está lotado no Colégio da Polícia Militar Estudante Rebeca Cristina Alves Simões. Foi o próprio serviço que ligou para o policial militar, após receberem informações do comandante dele. “Apresentei vários sintomas como febre, dores de cabeça e garganta e, mesmo com plano de saúde, fui assistido pela telemedicina da PM, que acompanhou meu caso com vídeochamada, prescrevendo tratamentos e exames, e acompanhando resultados”, disse.

Cabo Albuquerque precisou ser internado mas está confiante na recuperação logo em breve. “O cuidado foi muito efetivo. Para mim foi essencial o serviço de telemedicina, e todos os colegas, familiares e comandantes que se comunicam o tempo todo com você, durante este processo. Com esse protocolo, a gente vai conseguindo superar a doença com mais tranquilidade”.

Tanto o cabo Albuquerque quanto o sargento Ronaldo fizeram questão de destacar o apoio recebido por seus comandantes imediatos, durante todo o processo de tratamento do Covid-19.

MAIS – O serviço de telemedicina, que é uma ação da Diretoria de Saúde e Assistência Social da PM, funciona há mais de um mês e pode ser contatado de segunda à sexta-feira, das 08h às 13h, e das 14h às 19h. Contatos: (83) 9 9104-7125, ou (83) 9 9104-4702.

Operação “Previna-se”

Desde o mês de março, a Polícia Militar tem atuado na prevenção e no combate à disseminação do coronavírus entre os membros da corporação, com a entrega de máscaras e álcool para o efetivo. Além disso, foram adotadas uma série de procedimentos que reduziram as aglomerações internas, como reuniões, solenidades, formaturas, e aulas nos centros de formação, atividades que foram vetadas.

Novos procedimentos policiais durante a abordagem foram colocados em prática visando o distanciamento, bem como foi intensificado a limpeza de viaturas e locais de trabalho. As ações fazem parte da “Operação Previna-se” e são acompanhadas por uma comissão temporária criada para o enfrentamento à pandemia de Covid-19.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COVID-19  |  08/07/2020 - 07h





COVID-19  |  06/07/2020 - 19h