COVID-19 | PAÍS ISOLADO

Brasil pode ficar no fim da fila para receber vacina contra covid-19
Por causa de brigas deflagradas pelo presidente Jair Bolsonaro, o Brasil sequer foi convidado para lançar iniciativa global que reúne países como França e Alemanha.




Reprodução

O Brasil corre o risco de ficar no fim da fila para receber vacina contra a covid-19 por uma iniciativa internacional visando acelerar a produção de vacina contra o vírus. O país não foi convidado para lançar a “Colaboração Global para Acelerar o Desenvolvimento, Produção e Acesso Equitativo a diagnósticos, tratamento e vacina contra o covid-19”, no fim de abril.

Especula-se que o Brasil tenha sido excluído por causa dos constantes ataques de Jair Bolsonaro a Organização Mundial da Saúde e a lideres de países como França e Alemanha, organizadores da iniciativa que reúne além de países, organizações internacionais, fundações e empresas privadas.

No entanto, a oportunidade para participar continua aberta, segundo a iniciativa. 

 
Agora, setores no Brasil na área de ciência e tecnologia se movimentam para convencer o governo a participar na ação global. Primeiro porque, apesar do discurso de acesso equitativo da iniciativa, o risco é de o país, se ficar fora do “Act Accelerator”, não ser prioritário para receber a vacina, não poder influenciar na questão de preços e enfrentar condições inferiores.

Por outro lado, se integrar a iniciativa global, o Brasil abre também oportunidade para a Fiocruz e a indústria brasileira fazerem alguma etapa do processo produtivo. Será necessário um volume tão gigantesco de vacinas, que vai se precisar de muitas fábricas em torno do mundo para produzir.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM