GENTE | NOS EUA

Cientistas registram primeiro caso de pessoa que urina álcool
A bexiga de uma mulher de 61 anos fermenta açúcares transformando-os em etanol, que é eliminado pela urina.




Getty Images

Médicos da cidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, publicaram o primeiro registro na história de uma pessoa que urina álcool.

A mulher de 61 anos, que não foi identificada, chegou ao hospital precisando de um transplante de fígado por conta de um quadro descontrolado de diabetes. Os médicos desconfiavam de um quadro severo de alcoolismo: os exames de urina sempre acusavam a presença de etanol nas amostras.

“Porém, notamos que os resultados de exames de plasma e urina para etil-glucoronídeo e etilsulfato, que são metabólitos do etanol, davam negativo, enquanto os testes para etanol eram positivos”, explicam os responsáveis pelo tratamento no estudo de caso. Também foi observada uma alta quantidade de glicose na urina.

Os médicos decidiram, então, testar a bexiga da paciente e encontraram leveduras que fermentavam açúcar e o transformavam em grande quantidade de álcool – uma condição semelhante à de pessoas que comem carboidratos e sentem os mesmos efeitos do álcool no organismo.

Nenhum dos tratamentos com antifúngicos funcionou, talvez pelo diabetes descontrolado, e o trabalho não traz outras informações sobre o estado de saúde da paciente.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



GENTE  |   26/02/2021 07h40





GENTE  |   24/02/2021 14h33

Bernardino Batista - PB