COVID-19 | Covid-19

Vídeo: hospital do AM mostra ala cheia de corpos ao lado de pacientes
Capital é a única cidade com UTI no estado; hospital de referência já está lotado.




Reprodução

Um vídeo gravado no hospital estadual João Lúcio, em Manaus, mostra corredores e salas com corpos à espera de remoção ao lado de pacientes e macas no chão. A capital é a única cidade com UTI no Amazonas, o estado com a mais alta taxa de incidência do novo coronavírus do país.

Na imagem, de pouco mais de um minuto e aparentemente gravada por uma funcionária, há 10 corpos dentro de sacos mortuários ou sob cobertas e 11 pacientes. Alguns pacientes estão na mesma sala do que mortos, e duas pessoas aparecem sob macas perto do chão. Só se vê um leito vazio.

O local das imagens foi corroborado por três fontes independentes. Além disso, é possível ver o nome do hospital em dois avisos afixados em macas. Uma das fontes indicou que o vídeo foi gravado nesta quarta-feira (15).

O hospital de referência do estado, Delphina Aziz, já está com a capacidade máxima, segundo relato obtido pela Folha. Com isso, outros hospitais estaduais têm recebido pacientes com Covid-19, entre os quais o hospital João Lúcio.

O Amazonas registrou mais 165 casos e 18 óbitos nas últimas 24h. Com isso, o estado chegou nesta quinta-feira (16) a 1.719 registros do novo coronavírus, com 124 mortos.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) informou que os 14 óbitos ocorridos no hospital João Lúcio entre a noite de quarta e o início da manhã desta quinta-feira foram de pacientes suspeitos de Covid-19. "Dos 14 óbitos, 5 já haviam sido liberados até às 17h desta quinta-feira e 9 aguardavam os familiares com as declarações de óbito."

"A Susam informa, ainda, que o Hospital João Lúcio tem recebido pacientes suspeitos de Covid-19 até que seja ampliado o número de leitos do Hospital Delphina Aziz e o Hospital da Nilton Lins entre em operação. Com a capacidade ampliada do Delphina e o reforço dos leitos do hospital de retaguarda, o João Lúcio ficará exclusivo para o atendimento de urgência e emergência para suporte da rede."

De acordo com a a nota, todos os pacientes foram admitidos no hospital em estado grave. Oito dos mortos tinham idade acima de 60 anos e seis tinham comorbidades severas. "Todos os pacientes receberam assistência adequada e manejo clínico de acordo com as suas necessidades, medicação e oxigênio."

Desde a semana passada, quando houve uma troca de secretários de Saúde, o governo do Amazonas parou de divulgar a taxa de ocupação das suas UTIs. Nesta semana, o Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual entraram com uma ação na Justiça Federal para assegurar a divulgação de dados sobre a epidemia pelo governo estadual.

VEJA VÍDEO ABAIXO


Confira o vídeo:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COVID-19  |  09/07/2020 - 06h





COVID-19  |  08/07/2020 - 07h