POLICIAIS | NA PB

Empresária vai responder por homicídio em prisão domiciliar
Policiais cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra Taciana Ribeiro Coutinho. Medida foi convertida em prisão domiciliar. Empresária alegou legítima defesa.




Reprodução

A empresária suspeita de matar o marido a tiros na tarde da sexta-feira (10), na fazenda Zumbi, em Sapé, foi presa e interrogada pela Polícia Civil, no final da tarde deste sábado (11). Os policiais cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra Taciana Ribeiro Coutinho. No entanto, a medida foi convertida em prisão domiciliar. Durante depoimento, ela alegou legítima defesa.

O advogado Genival Veloso França informou que a suspeita se apresentou às 15h na Delegacia de Homicídios de João Pessoa e prestou os esclarecimentos ao ocorrido. Ela estava com a mãe e a equipe dele na ocasião.

Durante o interrogatório, Taciana disse que o crime ocorreu após uma discussão entre o casal. Apesar de não apresentar ferimentos visíveis, a mulher foi submetida a exames de corpo de delito.

Como a prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar, depois do depoimento ela foi levada para um presídio, onde receberá uma tornozeleira eletrônica. Em seguida, será levada para a residência informada nos autos judiciais.

As investigações do crime vão ficar por conta da equipe do Núcleo de Homicídios de Santa Rita, que solicitou a prisão preventiva e dará prosseguimento ao inquérito policial.

Ainda de acordo com o advogado de Taciana, ela não poderia se apresentar na sexta-feira por causa do abalo psicológico, sob orientação da defesa. França considera a prisão injusta, pois os fatos ainda estão sendo apurados e ela estaria sendo vitima de violência doméstica há tempos.


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLICIAIS  |   24/02/2021 14h08

Cajazeiras - PB
 




POLICIAIS  |   24/02/2021 10h27

São João do Rio do Peixe - PB
 

POLICIAIS  |   21/02/2021 19h00

Patos - PB