COVID-19 | NO RIO DE JANEIRO

Secretaria de Saúde zera lista de testes de coronavírus de laboratório
Do 1,2 milhão de kits adquiridos pela SES, o primeiro lote com 700 mil unidades chega nos próximos dias.




Reprodução

Com o reforço de novos equipamentos, reorganização de recursos humanos e parcerias, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro pôde ampliar a capacidade de testagem biomolecular de coronavírus do Laboratório Central Noel Nutel (Lacen) e, já no fim desta semana, zerar a lista de amostras que aguardam laudos.

De acordo com a SES, o Lacen, que passou a funcionar durante 24h por dia, aumentou a capacidade de analisar cerca de 900 amostras diariamente, sendo 500 no próprio laboratório e o restante por meio de parcerias firmadas com o IBEX (Instituto de Biologia do Exército), a Fiocruz e a UERJ. O Laboratório Central já processou cerca de 5 mil exames, prioritariamente de pacientes graves, profissionais de saúde e óbitos em investigação.
"Essas medidas permitirão que os laudos dos pacientes saiam, em média, 48h após a entrada. Com mais agilidade no processo de confirmação ou descarte dos casos, acompanharemos com maior realidade o cenário epidemiológico e a evolução da curva de casos. Essa visão nos ajudará a definir futuras ações de enfrentamento ao vírus", disse o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

Além disso, o Governo do Estado tem investido em testes rápidos em massa. Do 1,2 milhão de kits adquiridos pela SES, o primeiro lote com 700 mil unidades chega nos próximos dias e a previsão é que o restante chegue ainda este mês.

Ainda segundo o secretário Edmar, contar com testes rápidos não significa o uso indiscriminado do material. Ele explica que, no enfrentamento ao coronavírus, tão fundamental quanto ter o insumo será a estratégia aplicada.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COVID-19  |  23/09/2020 - 06h

Sousa - PB
 




COVID-19  |  22/09/2020 - 18h

Uiraúna - PB
 

COVID-19  |  22/09/2020 - 15h