FRAUDE

Homem que mora na PB tem FGTS sacado em banco de São Paulo
Transações foram autorizadas sem documento, assinatura, cartão ou senha. Vítima foi informada por funcionário de banco que casos semelhantes estão acontecendo em outras agências.
POLICIAIS30/11/2019 15h20 Por: Fabio F Barbosa Fonte: G1PB





Arquivo Pessoal

Um homem que mora em João Pessoa teve todo o valor do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) sacado em terminais de autoatendimento em uma agência bancária de São Paulo (SP), na manhã da sexta-feira (29). Conforme o Boletim de Ocorrência registrado pela vítima na Central de Flagrantes da Polícia Civil ainda na noite da sexta, documentos evidenciam que transações foram feitas sem documento de identificação, assinatura, cartão ou senha.

Segundo relato da vítima à polícia, até as 7h43 da quinta-feira, foram realizados saques em terminais de autoatendimento dentro do estado de São Paulo, em uma agência da Caixa Econômica. Ao perceber o que tinha acontecido, o homem entrou em contato com uma agência do mesmo banco das rua das Trincheiras, em João Pessoa.

Na manhã deste sábado (30), o G1 tentou contato com a assessoria de imprensa da Caixa Econômica Federal, mas as ligações não foram atendidas.

De acordo com os documentos obtidos pela vítima, primeiro utilizaram o CPF dele para realizarem a consulta do Número de Identificação Social (NIS). Cerca de um minutos depois, em uma das contas da vítima fizeram um saque sem cartão, no valor de R$ 8. Em seguida, foi feito outro saque de R$ 15 em outra conta.

Conforme a vítima, os pequenos valores sacados em um mesmo terminal de atendimento seriam resquícios de saldos de outros salários recebidos por empresas onde ele teria trabalhado anteriormente. Antes dos saques na agência em São Paulo, houve tentativas em pelo menos outras três agências da cidade.

Ao todo, foram realizados cinco saques. Ainda de acordo com o relato da vítima à polícia, ele foi informado por um funcionário do banco em João Pessoa que, na agência em São Paulo, foi retirado o saldo total do FGTS dele, no valor de R$ 1.086,38, e que casos semelhantes estão ocorrendo em várias agências do mesmo banco.

O funcionário da agência informou também que, somente após a apuração interna do banco, cujo prazo é de 30 dias, é que poderá ser feito o ressarcimento do valor à vítima. Após boletim registrado na Polícia Civil de João Pessoa, a vítima foi informada de que deverá apresentar todas as evidências na segunda-feira (2), para que só então o inquérito seja aberto para apurar o caso.




COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



POLICIAIS  |  08/12/2019 - 08h





POLICIAIS  |  08/12/2019 - 07h


POLICIAIS  |  08/12/2019 - 06h