POLICIAIS

Operação Héstia da PF combate pornografia infantojuvenil
O objetivo é apurar a suspeita de posse e compartilhamento, por meio da rede mundial de computadores, de imagens contendo pornografia infantil.




Reprodução

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (12/3) a Operação Héstia (nome em alusão à deusa grega protetora do lar e da família). Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades de Ibituruna/MG, Poços de Caldas/MG e Andradas/MG.

O objetivo é apurar a suspeita de posse e compartilhamento, por meio da rede mundial de computadores, de imagens contendo pornografia infantil. As investigações apontam que pessoas, aparentemente sem vínculos entre si, estariam fazendo uso de software de compartilhamento de arquivos para armazenar e divulgar imagens com o conteúdo pornográfico citado.

Uma pessoa foi presa em flagrante e, assim como as demais pessoas investigadas, se for condenada, poderá receber a pena de até seis anos de reclusão.

O oferecimento, troca, disponibilização, transmissão, distribuição ou publicação, por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, de fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente, é crime tipificado no artigo 241-A, do Estatuto da Criança e Adolescente (Lei nº 8.069/90), com pena de reclusão de até seis anos.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLICIAIS  |   09/03/2021 06h29

Sousa - PB
 




POLICIAIS  |   08/03/2021 06h44

Campina Grande - PB