POLÍTICA

Walter Xavier assume cargo de prefeito em Joca Claudino
Sessão de posse aconteceu na noite dessa quarta-feira (11). Suplente de vereador Antônio Batalaha assumiu uma cadeira na casa legislativa.




Reprodução

Na noite dessa quarta-feira (11.mar.2020) foi realizada na cidade de Joca Claudino uma sessão extraordinária para dar posse no cargo de prefeito ao presidente da Câmara Municipal, vereador Walter Xavier, que é o sucessor legal, já que o município não tem vice-prefeito.

Durante a sessão tomou posse como vereador o suplente, Antônio Batalha. Já substituindo Walter Xavier na presidência da casa, tomou posse como presidente o vereador Maciel.

A prefeita Jordhanna Lopes dos Santos foi afastada do cargo por decisão da justiça, através do juiz da Comarca de Uiraúna, Francisco Thiago da Silva Rabelo. O magistrado determinou também o afastamento do secretário de Transportes do Município, César Campos Duarte. A decisão judicial afastou os dois pelo prazo de seis meses. A decisão foi proferida nos autos de uma Ação Civil Pública por Atos de Improbidade Administrativa.

O motivo do afastamento - De acordo com os autos, desde 2018 que a administração municipal não envia para vistoria do Detran o transporte escolar da rede pública. O inquérito objetivou investigar as condições dos veículos utilizados pelo Município de Joca Claudino, foram encontradas diversas irregularidades.

“No caso dos autos, o pedido de afastamento do prefeito e do secretário fundamentou-se em perpetuação das abusividades no exercício do cargo, especificamente, na negligência em sanar uma ilegalidade de vários anos que está diretamente relacionada à segurança de crianças e adolescentes no transporte escolar”, justificou o magistrado.

O magistrado relatou que a prefeita de Joca Claudino já foi afastada do cargo nos autos da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa (processo n° 0801169-16.2019.8.15.0491), retornando por determinação em decisão monocrática pelo TJPB, e, ainda, responde a outras ações civis por ato de improbidade administrativa. “Observa-se que a atual gestora de Joca Claudino não possui o temor da balança da Justiça e conduz a administração municipal da forma que bem entende, sem se atentar aos princípios constitucionais que deve seguir como Chefe de um Poder Executivo Municipal”, ressaltou.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM