Delegada diz que arma que matou cabo da PM durante ocorrência disparou sozinha

Por Fábio F Barbosa 10/09/2019 - 15:01 hs
Foto: Reprodução

A delegada de Homicídios Nercília Dantas disse que o tiro que matou o policial militar durante uma ocorrência em Campina Grande, partiu de uma submetralhadora que estava nas costas de um outro PM e foi acidental. As investigações apontam que a arma teria disparado sozinha enquanto os policiais tentavam conter um homem. 

Nercília informou que a arma que matou o cabo Emerson Thiago Soares de Lima, de 34 anos, era uma submetralhadora .40, que estava com munição engatilhada. 

A delegada disse que o caso está sendo tratado como acidente de trabalho e que o modelo da arma tem um histórico de disparar muito fácil, e que pesquisas apontam que já são vários incidentes ocorridos. 

O acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (9), quando policiais estavam contendo um homem que estava causando medo aos moradores. O policial que morreu e o que estava com a arma nas costas chegaram ao local para ajudar na ação.

Nercília Dantas afirmou que na ação não foi preciso o uso de armas e que o inquérito será encaminhado ao Ministério Público da Paraíba (MPPB). A delegada disse ainda que a submetralhadora foi encaminhada à perícia, que vai analisar se arma apresenta algum defeito.

Click