Notícias

Banner noticia interna

Especiais
Galeria da Saudade
PDF | Imprimir | E-mail
Dom, 17 de Abril de 2011 03:19

Niguém morre, enquanto permanece vivo no coração de Deus...

duca-coveiroDuca coveiro - Há muitas pessoas ilustres que Uiraúna, com o passar do tempo, vai esquecer e até nem falar mais sobre elas. Agora, duvido que essa geração esqueça a figura de Duca. Homem que por anos trabalhou como coveiro; sepultou centenas de pessoas. Uma pena que senti foi quando ele morreu e fui visitar seu corpo, numa casa detrás do açougue, onde morava. Quando cheguei lá não havia uma só pessoa velando seu caixão. Estando eu sozinho, nem entrei, pois não tive coragem de me aproximar do falecido. É inônico que alguém que foi a tantos velórios, seja velado por tão poucos amigos... Mesmo assim a lembrança de Duca não vai sair da cabeça de quem viveu em sua época.

 foto_venturaFrancisco Fernandes Ventura  *14/07/1929  +29/10/2007
Guardo e guardarei sempre no meu coração os 43 anos que vivemos em harmonia, alegrias e amor. Parecia mesmo que nunca iria passar por esta cruel separação. É mesmo tão triste... Mesmo nos dias claros parece ser escuro sem seu sorriso ao meu lado. Em todos os cantos de nossa casa vejo sua imagem. Para mim tudo acabou; é mesmo difícil viver sem você... Você foi uma pessoa que soube semear tudo de bom e necessário para viver e em vida colheu muitos frutos dessa luta: O amor a Jesus e ao próximo, exemplo que deixou para seus filhos; esposo fiel, amoroso e compreensível. Nada temia ao seus lado; hoje só me resta sua falta e a saudade. Jesus é meu grande Consolador e Nele tenho força pra continuar nessa caminhada sem você fisicamente ao meu lado. Que nosso Mestre lhe acolha na Sua casa celestial.

 marcelinoMarcelino Oliveira da Costa 29/01/1971  11/10/2007
A vida é uma seqüência de términos e começos - é o que nos faz fortes é a capacidade de enfrentar com coragem e humildade os desafios que ela nos apresenta. Assim foi a sua passagem entre nós Marcelino, repleta de partilha, gestos e atitudes de doação, sinceridade e verdadeira amizade. E antes que pudéssemos agradecer você partiu. Partiu o Santo da terra, como carinhosamente chamávamos, para o grande encontro com os santos do céu. O tempo não te deu tempo, para a conclusão de tua formatura em Engenharia Agrícola, para o ingresso no mercado de trabalho e tantos outros sonhos... A doença tomou conta do teu ser e silenciosamente você ia partindo, sem lamentações, mesmo na grande via-crúcis que tiveste que experimentar na busca do que era melhor para tua recuperação. Inerte sob o leito de uma UTI, os aparelhos eram elos da comunicação - apenas eles. E nós amigos e família pedíamos a Deus, para que se fosse da vontade DELE, curasse teu corpo, mas ELE simplesmente curou tua alma. Finalmente, tua missão aqui na terra terminou, Partiste deixando uma saudade imensa, um vazio sufocante, restando conosco, as recordações, o exemplo de bondade, humildade, honestidade resignação e fé. Ficou apenas a convicção de sua existência em nosso passado, as saudades em nosso presente e a doce lembrança para toda vida.

raimundo_daniel_3Raimundo Daniel Duarte
Hoje papai, não faço-lhe uma homenagem póstuma. Um reconhecido preito neste Dia dos Pais (12/08/2007). Embora não esteja mais em nosso convívio, permanece em mim uma lembrança forte de um pai modesto, amigo, leal, bom, sincero, trabalhador e - acima de tudo – fiel aos princípios morais e de uma fá cristã admirável. Dedicou integramente sua vida ao comércio e a família. Casou-se com Maria Adelaide Duarte; mulher simples, bela e sincera; do casal nasceram sete filhos (quatro deles in memorian), sendo três ainda vivos: Carlos Antônio, Ivonilde e Socorro Daniel. Sua vida aqui na terra não foi fácil. Trabalhou e lutou para educar os filhos e conseguiu, sendo respeitado por toda classe humana, porém algumas pessoas, por falta de brio, quiseram macular sua imagem, mas não o atingiu, nem diminuiu sua honra, pelo contrário, o enalteceu mais ainda. Para mim, você foi e será sempre um vencedor, um herói, um ídolo digno de ser lembrado e honrado para sempre. E não nos deixou riquezas materiais, mas uma marca idealista e gratificante ao respeito humano e a dignidade moral. Sua estrela sempre brilhou e continuará brilhando, mesmo no infinito.

manoel_geraldoManoel Geraldo Fernandes- 20/07/1953  22/07/2003
Painho: É difícil descrever o pai, o amigo, o companheiro que foste para nós. Ficou o seus exemplos e isto nos é suficiente para dizer que o Senhor foi e será o maior pai deste mundo. Os anos se passaram e cada dia sinto o Senhor mais perto de Deus e de nossas vidas. Sabe Painho! Nada apagará a lembrança que temos de teus gestos de amor, de carinho... que nos proporcionaste nesse pouco tempo que convivemos juntos. Obrigado, Painho, por tudo. Te amamos demais!Seus filhos: Aldina e Juninho.
 

azuil_homenAzuil - Ainda que falássemos a língua dos homens e dos anjos, sem amor nada seríamos...”. Sem amor a nossa existência é deserta de sentido, é desprovida de relevância, é, portanto, estéril. O amor é o que norteia, é o que dá forma à vida. Por isso, onde há amor, há a plena manifestação de Deus, que se humaniza no próximo, sem perder a sua dimensão divina. A nossa convivência com papai foi uma perene e admirável construção do amor, que nos fez aprender a respeitar, a compartilhar, a superar. Nesse contexto familiar nada foi imposto, tudo foi conquistado e, dessa forma, os deveres eram cumpridos com espontaneidade, com suavidade.

semeaoSemeão Alves de Sá - 18/02/1978 – 08/10/2005 Na hora de sua missa de ano, celebrada na Matriz Jesus Maria e José em Uiraúna, vivemos o momento em que chegamos a trezentos e sessenta e cinco dias sem a tua presença... Choramos e lamentamos a sua partida prematura, mas manteremos ressoando em nossos corações o “bom-dia” de cada dia, em todos os cantos de nossa casa, nas construções feitas por tuas mãos habilidosas, no campo de futebol, na roda de amigos a tua lembrança marcante e inesquecível. Sentiremos saudoso o toque no ombro, o abraço avivando nossas vidas que permanece na saudade, na recordação.
 MANELPEDROManoel Pedro– 03/11/1925  06/03/2003 - Ferreiro profissional, trabalhou muitos anos em Uiraúna. Muito conhecido e respeitado na cidade, “Seu Manel Pedro” deixou muitos amigos por onde passou. “A ausência é para o Amor o que o vento é para o fogo. Apaga o pequeno e aviva o forte!” De sua esposa e seus filhos: Marlete, Marlene, Marcondes, Francisco e Marçulina.
NozinhoNozinho Barbosa- Gestos simples e tão cobertos de zelo representavam a sua qualidade bondade, que se expandia a cada dia, através das lições e ações por uma trajetória de vida dedicada ao trabalho e a família. Aprendemos com o teu exemplo; fortalecemos os nossos corações ao sabermos que o teu está em paz! DEUS foi generoso, em ti conceder esta paz antes que pudesse sentir o sofrimento que a doença poderia causar-te.

Jackson2Os irmãos: Jácome (9/4/1978 - 18/8/1994) e Eduardo (1/6/1979 - 29/10/2000) Dois jovens cheios de esperança para o futuro. Foram arrebatados em datas diferentes com o mesmo destino (em acidente de moto). Ainda hoje vivem, pois ninguém morre enquanto permanece vivo no coração de alguém...

 Homenagens_IrapuanIrapuan Claudino Barbosa (16/02/1943 - 17/07/2003) - Vindo de uma cidade distante (Curitiba), fixou-se aqui e constituiu sua vida. Gostava demais dessa cidade e de seu povo, o qual considerava conterrâneo. Foi o primeiro serralheiro e ensinou essa profissão a muitos. Ao longo de seus 60 anos de vida, soube plantar bons frutos de amizade e respeito. Faleceu de repente (vítima de infarto) no que parecia ser mais uma tarde como qualquer outra. Deixou como legado sua esposa e seus cinco filhos que darão continuidade a sua história, que também faz parte da história dessa cidade que o adotou como filho.

 Homenagens_FuliaoFrancisco Martins da Silva (Fulião) (14/11/1944 - 09/02/2004) - Uma figura muito popular entre os mais velhos de nossa cidade. Fulião era uma pessoa muito engraçada. Seu jeito de enfrentar as situações da vida como se ela fosse uma comédia, nos deixa um exemplo bem marcante: não é preciso ser rico e ter bens para manter o sorriso que faz a vida ter valor... Morreu repentinamente, sem tempo de despedidas, mas seu jeito bem humorado será lembrado ainda por muito tempo.

 Homenagens_AntonioAquinoAntônio Maurílio de Aquino - Um homem que, para o povo de Uiraúna, deixou uma grande marca: a honestidade. Antônio Aquino foi por mais de uma vez prefeito e nesse período jamais se ouviu algo que denegrisse sua imagem de homem público. Seus mandatos foram marcados por uma época de grande crescimento. Construiu muitas obras que impulsionaram a cidade à condição de pólo regional. Ainda exerceu mandato na Câmara Municipal.

 Homenagens_NonataoRaimundo Nonato Filho (14/07/1933 - 24/05/2004)- Uma das figuras mais marcantes da História dessa cidade. Nonatão (como ficou conhecido) era uma pessoa de personalidade forte. Constituiu uma grande família que, em sua maioria, ainda reside aqui. Lutou até o último dia de sua vida contra uma doença que acabou de tirando seus dois membros inferiores. Mas isso não lhe tirou a vontade que tinha de viver. Não se revoltou, nem se maldisse, pelo contrário, a cada dia que passava crescia ainda mais sua força de vontade. Jamais se contaria a História desse município sem falar desse guerreiro.

 Homenagens_VicenteJuvinoVicente e Lourdes- É mais uma ano de saudades daqueles que vocês construíram sob as bênçãos do Altíssimo. Um belo exemplo de vida a dois. Foi um amor que se eternizou para sempre, até a mansão celeste.  Obrigado por existirmos... Juvino, Vicente, Ursinha, Vanderlei e Toinho.

 Homenagens_AdenildoAdenildo Viana Gouveia (24/08/1964 - 11/05/2003) - Um homem jovem; um camioneiro profissional; um pai-esposo amoroso; um irmão inesquecível; um amigo sincero; um filho insubstituível... ...são algumas de suas melhores qualidades, mas quem tem tantas assim precisa estar ao lado de Deus, por isso ele foi embora tão cedo... Uma sincera homenagem de sua irmã Rivanir em nome de toda a família e dos amigos do inesquecível Adenildo. "Quem é bom vive o tempo suficiente para ser inesquecível."

Homenagens_FcoLucyFrancisco Lucim de Almeida
(03/05/1950 - 06/09/2001) - Em 06 de setembro de 2001 falecia, no Distrito de Quixaba, em Uiraúna, Francisco Lucy de Almeida, conhecido como "Chico Bigode". Homem ainda muito jovem, foi vítima de um acidente de trabalho, quando sofreu um choque elétrico ao manusear sua máquina de solda. Foi uma pessoa que começou a trabalhar desde sua infância; filho de pais agricultores, morou em algumas cidades como Recife e Sousa. Nos seus últimos dias morava com seus familiares em Quixaba onde tinha uma pequena bodega, criava bodes e trabalhava fabricando e consertando portões de ferro, profissão essa que acabou lhe tirando a vida num acidente muito inesperado e fatal.

Antônia de Sá Sobreira (Tereza de Tenor) (19/07/1936 - 20/01/2005)
Nascida no Sítio Santa Humbelinda em 19 de julho de 1936, Tereza Antônia de Sá Sobreira foi o que podemos chamar de "uma grande guerreira". Ao longo de seus 69 anos sempre soube respeitar suas amizades conservando sempre um sorriso animador e radiante. Era muito trabalhadora e sempre se ocupava fazendo crochê, pintando ou fabricando aquelas deliciosas cocadas. Tereza casou-se no dia 29 de julho de 1955 com Raimundo Antenor Sobreira, conhecido por "Tenor", dessa união nasceram cinco filhos, uma mulher e quatro homens, entre eles, um que é muito conhecido aqui na cidade: Zé Ivônio. Ela fazia parte do Apostolado da Oração entidade pertencente à Paróquia de Uiraúna. Era uma pessoa de grande carisma; nunca a vi sem aquele sorriso nos lábios. Tereza completaria 50 anos de casamento no próximo dia 29 de julho. A toda família dela nossos mais sinceros votos de pesar pelo seu falecimento.

Maria Sucileide Duarte (Leda) (05/12/1955-24/06/2004)
Gostaria de prestar uma homenagem a uma pessoa que muito estimo e que, infelizmente, partiu muito cedo de nosso convívio. Trata-se da inesquecível professora luisgomense Maria Sucileide Duarte, conhecida por Leda. Tive o privilégio de conhecê-la há alguns anos quando fui seu aluno no Colégio Estadual de Uiraúna. Leda era uma pessoa de um interior muito cheio de sinceridade. Desde que a conheci percebi seu jeito obstinado e batalhador de enfrentar a vida. Era, além disso, alguém muito simples no viver, não dava valor ao luxo. Nas vezes que tive a oportunidade de encontrar com ela nunca a vi sem aquele seu sorriso estampador. Uma professora dedicada, paciente e acima de tudo muito trabalhadora. São poucas as palavras que definiriam a personalidade e o caráter dessa mulher tão singular. Fiquei consternado com a notícia de sua partida tão precoce. Só trago comigo a certeza de que apesar de seus poucos anos ao nosso lado, ela cumpriu a sua missão. Infelizmente o dia de sua partida já havia sido marcado. E nem imaginávamos que fosse tão cedo. Mas Deus não simplesmente a levou. Ele teve o devido cuidado de nos deixar o seu exemplo e todos aqueles que tiveram a chance de conviver com ela, seja como aluno, parente ou amigo, sempre levará no peito a lembrança da grande pessoa que foi.

Compartilhe:

Comentário

Compartilhe sua opinião sobre a publicação. Deixe sua mensagem abaixo:

Código de segurança
Atualizar

Sua opinião é importante! Este espaço visa dar a você, leitor, uma oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma coesa e clara sobre o fato abordado nesta página.

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do portal COFEMAC.

  • PMPJM 2
  • Corretor
  • Batatinha
  • Unaclin
  • Ricardo Morais
  • Betanio
  • Tata
  • Anderline
  • Herbalife
  • Cofemac
  • Expediente
  • Anuncie
  • Contato