Notícias

Banner noticia interna

FATOS E FOTOS
Desvio de R$ 600 mil da Prefeitura de Vieirópolis tramita na Justiça
PDF | Imprimir | E-mail
Sex, 17 de Fevereiro de 2017 12:35

As investigações sobre o desaparecimento de aproximadamente R$ 600 mil dos cofres públicos da prefeitura de Vieirópolis avançam.

Há uma Representação Criminal tramitando na 1ª Vara na Comarca de Sousa e tem como réu Francisco Lindovan de Oliveira.  Os autos já foram entregues  ao Ministério Público em 30 de janeiro de 2017. A ação foi devidamente ajuizada. A representação criminal é a manifestação da vontade, por parte do ofendido ou de quem lhe represente, nos delitos cuja lei condiciona sua existência para que o jus persequendi in judicio possa ser exercido pelo Estado-Administração através do Ministério Público.

dinheiro-propina93765

O ex-secretário de Finanças, Francisco Lindovan de Oliveira confessou o desvio dos recursos, após descoberta via contabilidade que pagamentos aos fornecedores eram feitos, mas o dinheiro era transferido para contas bancarias de parentes do ex-secretário de finanças que depois sacava os valores.

O esquema de fraude foi descoberto após fornecedores procurarem o ex-prefeito Antônio de Braga para receberem os valores. O ex-chefe do executivo falava que desconhecida os débitos, pois tinha em seu poder notas ficais e quitação de pagamento financeiro feito pelo seu secretário de finanças. Depois de uma investigação no setor contábil, de fato as notas e os registros financeiros quitados dos fornecedores estavam todos contabilizados, porém falsos. Fontes informaram que o próprio Francisco Lindovan de Oliveira confessou o esquema delituoso, e disse que agia sozinho.

Informações que notas fiscais, recebidos, autenticação eletrônicas eram facilmente adulterados pelo ex-secretário de finanças, Lindovan que pediu seu afastamento das funções antes que a bomba estourasse. Até então, ninguém desconfiava de nada, momento que começaram a chegar às cobranças dos credores, e o prefeito dizendo que estava tudo quite, até que mandou fazer o levantamento na contabilidade, e descobriu o rombo que pode ser quatro vezes mais do que anunciado.

Na época foi aberto um Processo Administrativo Disciplinar pela Administração Pública Municipal contra o ex-secretário de Finanças, Francisco Lindovan de Oliveira em decorrência das irregularidade na Administração Pública Municipal tendo o mesmo sido demitido a bem do serviço público. O servidor não poderá retornar ao serviço público se for demitido ou destituído do cargo em comissão por ter praticado crime contra a administração pública, atos de improbidade administrativa, de aplicação irregular de dinheiros públicos, de lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional e de corrupção.

Fontes ligadas ao ex-prefeito Antônio de Braga revelaram que ele ficou irresoluto após tomar conhecimento do assunto, e determinou que a Procuradoria do município entrasse com a ação competente.

Abdias Duque de Abrantes
Jornalista MTB-PB Nº 604

Compartilhe:

Comentário

Compartilhe sua opinião sobre a publicação. Deixe sua mensagem abaixo:

Código de segurança
Atualizar

Sua opinião é importante! Este espaço visa dar a você, leitor, uma oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma coesa e clara sobre o fato abordado nesta página.

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do portal COFEMAC.

  • PMPJM 2
  • Corretor
  • Batatinha
  • Unaclin
  • Ricardo Morais
  • Betanio
  • Tata
  • Anderline
  • Herbalife
  • Cofemac
  • Expediente
  • Anuncie
  • Contato