Notícias

Banner noticia interna

Esportes
Acidente com avião da Chapecoense deixou 71 mortos
PDF | Imprimir | E-mail
Qua, 30 de Novembro de 2016 18:00

Das 77 pessoas à bordo, contando a tripulação, apenas seis sobreviveram: três jogadores, um jornalista, uma comissária e um técnico da aeronave

Pouco mais de 15 horas após o trágico acidente envolvendo o avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, onde iria enfrentar o Atlético Nacional, pela primeira partida da final da Copa Sul-Americana, a Aeronáutica Civil do país encerrou as buscas nos destroços, tendo resgatado 71 pessoas mortas e outras seis feridas.

QUEM SÃO AS VÍTIMAS DO ACIDENTE - VEJA AQUI

jogadores2364532

O Diretor Geral da Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres, Carlos Iván Márquez Pérez, disse que o balanço foi fechado em 71 vítimas fatais “já que quatro pessoas não viajaram de última hora”, todas ligadas à Chapecoense. A lista de passageiros inicial tinha 81 nomes, mas na verdade foram 77 pessoas no voo.

Luciano Buligon, prefeito da cidade de Chapecó, Gelson Merisio, presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o jornalista Ivan Carlos Agnoletto, e Plinio Filho, filho do presidente do Conselho Deliberativo do clube não embarcaram, apesar de estarem confirmados na viagem.

Segundo as autoridades, as vítimas já foram para Medellín, onde o processo de reconhecimento dos falecidos deve demorar cerca de três dias. Além disso, em entrevista coletiva, o ministro dos Transportes da Colômbia, Jorge Eduardo Rojas, confirmou que as equipes de busca localizaram as duas caixas-pretas do avião.

"Sim, já foram encontradas as caixas-pretas. E elas não tem nenhum perda. Vamos saber tudo que se passou", disse aos jornalistas no local. Rojas pediu "respeito à investigação" e destacou que os equipamentos não apresentam danos graves. "Com a caixa-preta não vamos perder nada. Qualquer coisa que falarmos agora será especulação. Os técnicos e especialistas já estão fazendo análises. Deem um tempo à investigação", ressaltou.

Caixa-preta do avião que levava a delegação da Chapecoense, jornalistas e tripulantes foi encontrada

chapeco-aviao

Já o diretor da Aeronáutica Civil da Colômbia, Alfredo Bocanegra, destacou que "os documentos, os passaportes, já estão nas mãos da polícia" e que agora eles ajudarão na identificação dos corpos. Ainda segundo a entidade, haviam 150 pessoas envolvidas na busca e resgate das vítimas que "trabalharam continuamente para facilitar a recuperação dos corpos".

"As partes da aeronave foram encontradas a 500 metros da área do sinistro, onde 70% dos corpos estavam se encontrou a fuselagem e nos 30% do terreno eram onde estavam os seis sobreviventes", divulgou em nota.

Sobreviventes

Dentre as seis pessoas que sobreviveram ao acidente, três são jogadores da Chapecoense. Um quarto jogador, o goleiro Danilo, chegou a ser resgatado com vida, entretanto, não sobreviveu. Mesmo após a confirmação do falecimento do arqueiro, a Cruz Vermelha divulgou que ele havia sobrevivido, porém a Aeronáutica Civil retirou o nome de Danilo da lista de sobreviventes e, por isso, a família do jogador tem sofrido com as múltiplas informações.

Um dos sobreviventes, o também goleiro Jackson Follmann, de 24 anos, foi levado ao hospital San Juan de Dios e lá teve uma de suas pernas amputadas. Outro jogador que sobreviveu foi Alan Ruschel, que está em estado grave, mas estável. Ele sofreu uma fratura em uma vértebra da coluna, precisou passar por cirurgia e ainda corre o risco de ficar paraplégico.

Além de Follmann e Ruschel, o zagueiro Neto também está vivo. Ele foi o último a ser resgatado com vida e, com traumatismo craniano e fraturas expostas, chegou em estado grave ao hospital, passando por algumas cirurgias. Os outros três que sobreviveram foram: o jornalista Rafael Henzel e a aeromoça Ximena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri.

Causas do acidente

Com informações da imprensa local e agências internacionais de notícias, o avião, de prefixo CP2933, da empresa LAMIA Airlines, se acidentou pouco antes de chegar ao destino, no município de La Unión.  As informações sobre os motivos da queda da aeronave ainda estão em fase inicial, mas as principais hipóteses é que tenha acabado o combustível ou tenha sofrido uma pane elétrica.

De acordo com o responsável pela Agência de Aviação Civil local (Aerocivil), Alfredo Bocanera, os investigadores começaram a analisar a chance do carburante ter acabado durante o voo. Oficialmente, porém, as autoridades colombianas continuam falando que o acidente teria sido provocado por uma falha elétrica e que o piloto teria esvaziado os tanques como medida de segurança.

A Aviação Civil boliviana informou ainda que a aeronave foi averiguada no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra, antes do embarque da Chapecoense, e não apresentou nenhum problema.

A Chapecoense pretendia viajar em um voo fretado diretamente para Medellín, mas a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) não autorizou essa opção. Assim, a delegação acabou mudando de planos de última hora e embarcaram primeiro para São Paulo e, de lá, para Medellín.

Fora de campo

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) e também a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) tomaram algumas consequências após o desastre. A entidade máxima da América do Sul cancelou a decisão da Copa Sul-Americana e o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, foi para Medellín.  Além disso, o Atlético Nacional solicitou que o título da competição seja dada à equipe de Chapecó.

No Brasil, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos anunciaram por meio de nota oficial que vão emprestar jogadores à Chapecoense gratuitamente em 2017. Há pedido também para que a equipe não seja rebaixada nos próximos três anos independente da posição na tabela. A final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético-MG foi adiada, juntamente com a última rodada do Campeonato Brasileirio.

Chapeco

VEJA QUEM ESTAVA NO AVIÃO

Jogadores:

1. Danilo (goleiro)
2. Gimenez (lateral)
3. Bruno Rangel (atacante)
4. Marcelo (zagueiro)
5. Lucas Gomes (atacante)
6. Sergio Manoel (meio-campista)
7. Filipe Machado (zagueiro)
8. Matheus Biteco (meio-campista)
9. Cleber Santana (meio-campista)
10. Alan Ruschel (lateral - sobrevivente)
11. William Thiego (zagueiro)
12. Tiaguinho (meio-campista)
13. Neto (zagueiro - sobrevivente)
14. Josimar (meio-campista)
15. Dener Assunção (lateral)
16. Gil (meio-campista)
17. Ananias (atacante)
18. Kempes (atacante)
19. Follmann (goleiro - sobrevivente)
20. Arthur Maia (meio-campista)
21. Mateus Caramelo (lateral)
22. Aílton Canela (atacante)

Demais convocados e comissão técnica

23. Caio Júnior (técnico)
24. Eduardo de Castro Filho, o Duca (auxiliar técnico)
25. Luiz Grohs, o Pipe (analista de desempenho)
26. Anderson Paixão (preparador físico)
27. Anderson Martins, o Boião (preparador de goleiros)
28. Dr. Marcio Koury (médico)
29. Rafael Gobbato (fisioterapeuta)
30. Cocada
31. Sergio de Jesus, o Serginho
32. Adriano
33. Cleberson Silva
34. Mauro Stumpf, o Maurinho (vice-presidente de futebol)
35. Eduardo Preuss, o Cadu Gaúcho (diretor)
36. Chinho di Domenico (supervisor)
37. Sandro Pallaoro
38. Cezinha
39. Gilberto Pace Thomas, o Giba (assessor de imprensa)

Diretoria

40. Nilson Folle Júnior
41. Decio Burtet Filho
42. Edir de Marco (diretor)
43. Ricardo Porto (diretor)
44. Mauro dal Bello (diretor)
45. Jandir Bordignon (diretor)
46. Dávi Barela Dávi (empresário)

Convidado

47. Delfim Peixoto Filho (vice-presidente da CBF e presidente da Federação Catarinense)

Imprensa

48. Victorino Chermont (Fox Sports)
49. Rodrigo Santana Gonçalves (Fox Sports)
50. Deva Pascovich (Fox Sports)
51. Lilacio Júnior (Fox Sports)
52. Paulo Julio Clement (Fox Sports)
53. Mario Sergio Pontes de Paiva (Fox Sports e ex-jogador)
54. Guilher Marques (Globo)
55. Ari de Araújo Júnior (Globo)
56. Guilherme Laars (Globo)
57. Giovane Klein (repórter da RBS TV de Chapecó)
58. Bruno Mauro da Silva (técnico da RBS TV de Florianópolis)
59. Djalma Araújo Neto (cinegrafista da RBS TV de Florianópolis)
60. Adré Podiacki (repórter do Diário Catarinense)
61. Laion Espindula (repórter do Globo Esporte)
62. Rafael Henzel (rádio Oeste Capital - sobrevivente)
63. Renan Agnolin (rádio Oeste Capital)
64. Fernando Schardong (rádio Chapecó)
65. Edson Ebeliny (rádio Super Condá)
66. Gelson Galiotto (rádio Super Condá)
67. Douglas Dorneles (rádio Chapecó)
68. Jacir Biavatti (comentarista RIC TV e Vang FM)

Tripulação

69. Miguel Quiroga (piloto)
70. Ovar Goytia
71. Sisy Arias
72. Romel Vacaflores (assistente de voo)
73. Ximena Suarez (aeromoça - sobrevivente)
74. Alex Quispe
75. Gustavo Encina
76. Erwin Tumiri (técnico da aeronave - sobrevivente)
77. Angel Lugo

A Chapecoense jogaria a final de uma competição internacional pela primeira vez na sua história.

Avião de acidente da Chape tinha 17 anos e foi usado pela seleção argentina

De acordo com o site Sport, da Espanha, o avião que sofreu um acidente com o time da Chapecoense foi utilizado por Messi e os jogadores argentinos justamente na viagem para o Brasil, quando a seleção hermana enfrentou os comandados de Tite pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no Mineirão.
 
Segundo sites especializados em aviação, o avião que sofreu um acidente com o time da Chapecoense é novo, tem apenas 17 anos de uso e era o único da companhia aérea Lamia, da Bolívia.
 
O modelo é o Avro Regional Jet 85, também conhecido como Jumbolino, de matrícula CP-2933, produzido pela British Aerospace. O avião tem lugar para 95 pessoas, mas segundo as autoridades colombianas, tinha 72 passageiros e 9 tripulantes no momento do acidente.

aviao345237

Danilo (à esquerda) foi socorrido com vida, mas acabou morrendo. Alan sobreviveu

alan643287

chapecoense543_003

O grupo embarcou em Guarulhos e fez escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Lá, seguiu num voo fretado da empresa Lumia. Por volta das 22h15 (hora local), o avião sumiu dos radares. A causa do acidente ainda não foi esclarecida.

Agências

Compartilhe:

Comentário

Compartilhe sua opinião sobre a publicação. Deixe sua mensagem abaixo:

Código de segurança
Atualizar

Sua opinião é importante! Este espaço visa dar a você, leitor, uma oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma coesa e clara sobre o fato abordado nesta página.

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do portal COFEMAC.

  • PMPJM 2
  • Corretor
  • Batatinha
  • Unaclin
  • Ricardo Morais
  • Betanio
  • Tata
  • Anderline
  • Herbalife
  • Cofemac
  • Expediente
  • Anuncie
  • Contato