Notícias

Banner noticia interna

Notícia Destaque I
Pai mata o filho na porrada porque ele não quis cortar o cabelo
PDF | Imprimir | E-mail
Ter, 25 de Fevereiro de 2014 04:00

Acusado disse que batia na criança com frequência por 'ser desobediente'

Acusado de espancar o próprio filho de 8 anos até a morte, Alex André Moraes Soeiro, de 34, foi preso na noite de terça-feira por policiais da 34ª DP (Bangu). Ele rodou na porta do Instituto Médico-Legal (IML), quando iria liberar o corpo do menino. A Justiça decretou mandado de prisão temporária de 30 dias por homicídio qualificado contra o suspeito, que foi transferido ontem para o Complexo de Gericinó, também na Zona Oeste do Rio.

matou-filho

Após ser pego no IML, o "monstro" prestou depoimento na delegacia. Segundo a polícia, ele confessou o crime e disse que costumava bater no filho, Alex Medeiros Moraes. O preso disse que espancava o menino para "ensiná-lo a virar homem", porque, segundo o pai, o garoto gostava de dança do ventre, tinha o hábito de vestir as roupas das irmãs e gostava de lavar louça.

"Ele afirmou que o garoto era muito levado e desobediente. O crime foi cruel e cometido de forma covarde", disse o delegado Rui Barboza, titular da 34ª DP.
De acordo com agentes, Alex revelou que aplicou a surra que levou a criança à morte, na segunda-feira, porque o filho não quis cortar o cabelo antes de ir para o colégio. O acusado disse ainda que a vítima o xingava com frequência. O menino veio do Rio Grande do Norte, onde mora a sua mãe, para viver com o pai na Favela Vila Kennedy, em Bangu.

O menino deu entrada na UPA da comunidade, na noite de segunda-feira, com sinais de agressão. Policiais foram acionados e, quando chegaram à unidade, a criança já estava morta. Laudo apontou que a causa do óbito foi hemorragia interna.

COFEMAC / Meia Hora

Compartilhe:

Comentário

Compartilhe sua opinião sobre a publicação. Deixe sua mensagem abaixo:

Código de segurança
Atualizar

Sua opinião é importante! Este espaço visa dar a você, leitor, uma oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma coesa e clara sobre o fato abordado nesta página.

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do portal COFEMAC.

  • 302x252_Internas_Lado
  • Cofemac
  • Expediente
  • Anuncie
  • Contato